Como contar histórias para crianças? 29 de outubro de 2021 – Publicado em: Sem categoria

Você já se perguntou ou fez o exercício de imaginar como se deve contar histórias para crianças? É tão fácil e simples quanto parece? Existe um caminho que ajude no processo de leitura e contação de histórias?

Neste artigo, vamos falar sobre “Como contar histórias para crianças”, a mais nova série que a Alfa e Beto Soluções desenvolveu, com 13 vídeos que serão compartilhados nas redes sociais para ajudar pais e professores a encontrar caminhos interessantes na hora de contar histórias para crianças.

Para produzir esse material, conversamos com a psicóloga e escritora infantil, Denise Mazzuchelli, que compartilhou conosco um pouco dos seus conhecimentos sobre o vasto universo da literatura infantil. Aproveite a leitura!

 

O que é contar histórias?

Antes de começarmos a falar sobre contar histórias, precisamos resgatar a origem desse hábito. Se pararmos para pensar, como o ato de contar histórias se inicia? Através da linguagem oral. Podemos dizer então que a utilização da linguagem oral é uma das, senão a mais antiga das figuras de comunicação entre as pessoas.

Seguindo esse raciocínio, é possível observar que contar histórias é uma atividade importantíssima no desenvolvimento das crianças, porque dá início ao desenvolvimento do raciocínio e compreensão das coisas através das palavras.

Para além de uma ação educativa e prazerosa, contar histórias, desde a infância, possibilita a criação de conexões, o resgate da memória cultural e afetiva. Afinal, contar histórias é uma atividade que data de tempos remotos, é uma arte das antigas. 

Na antiguidade, as pessoas se reuniam ao redor de fogueiras para se aquecer, conversar, repassar acontecimentos e tradições adiante. Contavam e repetiam histórias, ajudavam a construir a cultura, a difundir a linguagem. Assim, transmitiam valores, crenças, virtudes e costumes, geração após geração.

 

O exercício de contar histórias

Trazendo a discussão para o âmbito da educação infantil, o ato de contar histórias, além de ser uma atividade lúdica, auxilia as crianças ao estimular a imaginação e a organização do pensamento e das palavras.

Quando elas ouvem, sentem e vêem, começam a dispor de recursos que vão permitir que remontem a realidade à sua volta do seu próprio jeito. E, assim, vão construindo noções de interação, comportamento e relacionamento com a pessoa que conta histórias e com o mundo em que vivem.

De acordo com a psicóloga e escritora infantil, Denise Mazzuchelli, as crianças demandam que contemos histórias. Elas necessitam ouvir histórias para ampliar a sua imaginação, desenvolver a observação, a linguagem oral e escrita, para que consigam sentir o despertar do conhecimento pelas coisas, o prazer pela arte.

Quando ouvem histórias, aprimoram as suas habilidades de dar lógica aos acontecimentos, elaborar linearidade entre os fatos e sentir interesse pela leitura. Contar histórias permite também o aprendizado e a construção do saber sobre temas e conceitos, que serão fundamentais para a formação da sua própria concepção de mundo.

 

Por que contar histórias para crianças?

Nós contamos histórias o tempo todo. Às vezes, tão naturalmente, que sequer nos demos conta. Contar histórias por meio de um livro ajuda a criança a se conectar com o contador, com os personagens, com os acontecimentos da sua cultura ou sociedade e também com elementos de outras culturas e lugares que ela pode ainda não conhecer.

Isso sem falar nos aspectos da natureza e da sociedade que ela ainda não viu, nas informações que podem ser novas para o seu entendimento, e que vão ajudar a criar uma nova visão sobre palavras, regionalidades, climas, sotaques e afins. 

Os benefícios da leitura feita com as crianças são incontáveis. As histórias contadas a partir dos livros são grandes ferramentas para a comunicação e compreensão de conceitos, porque dão contexto a fatos abstratos, que seriam de difícil apreensão se contados isoladamente.

Qual a importância de ler para crianças?

A leitura, quando feita para as crianças, é importante por inúmeros fatores, alguns deles já citados aqui, ligados à compreensão, aprendizado, desenvolvimento cognitivo, crescimento pessoal e interpessoal.

É necessário destacar também que a leitura para crianças é importante para elas e, sobretudo, para os que lêem e contam histórias. Aos adultos, pais e professores, o ato de contar histórias permite o desenvolvimento de laços, a criação de hábitos em conjunto, de estar perto, sentir e se comunicar, estabelecer conexões.

Segundo Denise, “é impossível ler para crianças à distância”. Porque elas chegam perto, pedem colo, apontam, tocam, questionam, participam do processo de leitura e contação de histórias.

Se a criança busca o colo, a proximidade para ouvir a história, fica muito claro como manifesta o desejo pelo contato, pelo aprendizado e por uma referência para se apoiarem nessa fase em que começam a dar seus primeiros passos.

Como contar histórias para crianças?

Algumas pessoas podem achar que, por não serem profissionais da educação, não terão o tato para a leitura infantil. Ou ainda que “não sabem contar histórias para crianças”. Mazzuchelli, no entanto, entende que não é bem assim que as coisas funcionam.

A psicóloga ressalta que tudo começa com “uma boa mediação”. Uma boa leitura de livro passa, nada mais, nada menos, por ler o livro com presença e intenção. Significa dizer que em determinadas situações será exigida uma entonação adequada, a voz mais firme em alguns momentos ou mais suave em outros.

Não significa que os pais ou aqueles que ajudam a cuidar da criança, precisam ser artistas. Para contar uma história, basta estar envolvido, gostar de contar histórias, ter curiosidade, interagir com as crianças, tentar se colocar no lugar de uma criança.

Uma dica para incentivar a leitura e a contação de histórias, é escolher aquelas que fazem parte da sua história, que foram importantes para você, pegando exemplos em livros de poemas, histórias fabulosas ou baseadas em fatos reais. Tudo isso contribui para desenvolver na criança o gosto pela leitura a partir das conexões formadas.

Nesses momentos, o que mais importa mesmo é deixar a imaginação fluir, estimular o interesse do seu pequeno, conversar sobre a história e deixá-lo confortável para interagir junto e construir o cenário fabuloso, que é ideal para desenvolver esse ambiente imersivo de leitura.

A partir de que idade é indicado contar histórias?

Desde a barriga da mãe já se pode criar o hábito de contar histórias. Quando a criança está sendo gestada, a partir de algumas semanas, já é capaz de ouvir. Segundo Mazzuchelli, existem estudos que indicam que a criança, ao nascer, consegue reconhecer alguns fonemas da língua em que foi gestada.

Ler para as crianças, portanto, é importante desde a gestação e em toda a infância, para que esse hábito se desenvolva durante a vida e facilite o interesse pela leitura, pelo aprendizado e pelos estudos.

As crianças pequenas, os bebês, vão se beneficiar de histórias curtas, ritmadas, de livros que sejam preparados para eles com os cantos arredondados, com folhas mais grossas, para que possam manuseá-los, virar páginas, brincar e interagir com esses materiais.

Desde a primeira infância, com 4 ou 6 meses, já é recomendado o contato com livros e histórias, afirma Mazzuchelli. A partir dos 2 anos ou mesmo com 1 ano e meio, as crianças começam a manifestar interesse sobre alguns temas. É importante ouvi-las, se guiar por esses interesses e estimular a leitura consistentemente, ao longo de toda a infância.

 

Qual a relação das histórias de heróis e vilões com as crianças?

Denise é autora de materiais didáticos e técnicos da Alfa e Beto Soluções, entre eles a Coleção Literatura – Heróis e Vilões. Histórias de Heróis e Vilões são particularmente interessantes porque evidenciam conflitos e eles são parte da vida, desde sempre. 

Para a autora, as crianças adoram as histórias que envolvem heróis e vilões. Seus personagens estão presentes em histórias na infância e no nosso imaginário o tempo todo. E os pequenos adoram se fantasiar, se imaginar em situações e papéis diferentes, em que interpretam uma bruxa má ou o príncipe e a princesa de um conto. 

Essas histórias são importantes porque trazem elementos que condicionam a natureza humana, como o bem e o mal, e aproximam as crianças de realidades comuns à nossa cultura ou que fazem menção a aspectos sociais que são remontados através de gerações. Como as histórias de chapéuzinho vermelho, os três porquinhos e outros clássicos.

 

Quero contar histórias para crianças

Se você se interessou por esse artigo e tem vontade de aproveitá-lo para contar histórias para os seus filhos ou alunos, a Alfa e Beto Soluções tem uma vasta coleção de livros e materiais voltados para a literatura infantil. 

Basta acessar o nosso site e buscar por coleções como a Primeira Infância ou materiais avulsos como os da coleção “Alfabetizou, e agora?”

Não se esqueça: ler para crianças é uma prática feita em conjunto. Construa um ambiente favorável e deixe sua criança participar do processo de leitura, enquanto você também participa. Assim, o interesse pela leitura vai surgindo naturalmente.